[Resenha] Star Wars - A Trilogia

Título: Star Wars - A Trilogia
Autores: George Lucas, Donald F. Glut e James Kahn
Livros: IV- Uma Nova Esperança (1978); V- O Império contra-ataca (1980); O Retorno de Jedi (1983)
Ano: 2014
Páginas: 521
Editora: DarkSide Books
Sinopse:  A saga que atravessou o espaço e inúmeras gerações de fãs retorna ao público brasileiro em grande estilo. As histórias clássicas de Luke Skywalker, Han Solo, Princesa Leia, Mestre Yoda e Darth Vader vão ganhar as páginas luxuosas de Star Wars, A Trilogia, lançamento da DarkSide® Books previsto para o dia da toalha.
Star Wars, A Trilogia reúne os romances inspirados nos três primeiros filmes do universo fantástico criado por George Lucas: Uma Nova EsperançaO Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi. Os três títulos chegaram a ser lançados no Brasil, sendo o último deles em 1983. Mas esta será a primeira vez que a trilogia completa é editada em nosso país num único volume, ilustrado e em capa dura. O acabamento segue o padrão quase psicopata de qualidade da editora DarkSide®.
Avaliação: 5/5

   A DarkSide como sempre fazendo seu belíssimo trabalho, lançou no ano passado essa edição especial da primeira trilogia de Star Wars, saga consagrada pelos fãs e que ainda vem conquistando o público atual. Com a novidade do novo filme, Episódio VII, estamos tendo uma enxurrada de produtos deste universo que vão de livros a brinquedos e roupas, o que está sendo ótimo, pois mais pessoas estão tendo acesso a essa maravilhosa obra, que antes era bem difícil encontrar por exemplo os livros traduzidos.    
     O primeiro livro lançado por George Lucas, tinha a pretensão de ser lançado após o filme para que as pessoas pudessem relembrar a história através da leitura, mas houve um atraso do filme e o livro acabou sendo lançado 5 meses antes. Como o livro tinha a finalidade de ser uma lembrança do filme, ele é extramente fiel. E quando digo extremamente, quero dizer falas, ordem de acontecimento, ações, tudo. Como eu já tinha assistido aos filmes, essa questão ficou bem aparente e foi uma experiência nova, já que hoje em dia por mais que a adaptação livro - filme seja muito boa, ainda ficam coisas de fora.
  Nesse primeiro episódio(IV) vemos como os personagens mais famosos e queridos desse mundo se unem para destruir a tão famosa Estrela da Morte, que é a trama principal da história. A princesa Leia, como a principal figura da rebelião envia seus droids C-3PO e R2-D2 em busca da ajuda de Obi-Wan Kenobi, mas antes que eles se encontrem esses droids são vendidos ao tio de Luke Skywalker, que acaba os levando à Kenobi e no caminho também contam com ajuda de Han Solo, Chewbacca e a famosa nave Millennium Falcon . Com toda ação que se tem direito e muitas batalhas espaciais, esses jovens lutam contra o temido vilão Darth Vader para a salvação da galáxia.

"Segure firme", C-3PO alertava o robô menor. "Você precisa voltar, com quem eu vou ter que gritar?" Para C-3PO, essa pergunta sintetizava uma explosão avassaladora de emoções.
 No episódio V, meu favorito do mundo e da maioria dos fãs da saga, temos uma revelação bombásticamente bombástica (dramatizei um pouco, sorry) e mais lutas de tirar o fôlego. Luke começa seu treinamento para se tornar um cavaleiro Jedi com o fofo do Mestre Yoda (*--*) e é quando começa a rolar um romance mais explícito entre a princesa e Han Solo. 
Quando o beijo terminou , seus olhos estavam úmidos. "Eu amo você", ela disse suavemente.
    Não satisfeitos com a derrota da primeira Estrela da Morte, Darth Vader junto ao Imperador constroem outra Estrela da morte muito maior e muito mais potente que a primeira. No VI Episódio todos as pontas soltas são amarradas, muitas revelações e momentos de partir o coração dão conclusão as histórias dos personagens que salvaram a galáxia diversas vezes. Com certeza é uma das minhas histórias favoritas e somada ao capricho dessa edição, se tornou com certeza o livro mais bonito da estante em todos os sentidos. 
     Uma ótima oportunidade a todos que desejam conhecer melhor esse universo e se apaixonar pela história.

       
     

[Resenha] Só por hoje e para sempre - Renato Russo



Título: Só por hoje e para sempre
Autor: Renato Russo
Ano: 2015
Páginas: 168
Editora:Companhia das Letras
SinopseEntre abril e maio de 1993, Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro. Durante esse período, o músico seguiu com total dedicação os Doze Passos, programa criado pelos fundadores dos Alcoólicos Anônimos, que incluía um diário e outros exercícios de escrita. É este material inédito que vem à tona depois de mais de vinte anos em Só por hoje e para sempre, graças ao desejo de Renato de ter sua obra publicada postumamente. Entremeando as memórias do líder da Legião Urbana com passagens de autoanálise e um olhar esperançoso para o futuro, este relato oferece a seus fãs, além de valioso documento histórico, um contato íntimo com o artista e um exemplo decisivo de superação.

Avaliação: 5/5

    Esse diário, escrito pelo Renato, conta suas experiências ao passar pelos doze passos do programa de tratamento à dependentes químicos no Rio de Janeiro, e toda sua trajetória até o "seu-fundo-do-poço" . 
    Eu sou suspeita para falar que é um livro fantástico em vários sentidos. Eu cresci ouvindo Legião Urbana, Cassia Eller, Cazuza etc... (mesmo sem gostar quando era pequena). E assim que comecei a fazer minhas escolhas músicais, esses nomes foram os primeiros a ocupar minhas playlists. Quando vi o lançamento do livro fiquei muito curiosa para saber o que se passava na mente da pessoa que escreveu músicas que significam tanto para mim. 
         A leitura não foi nem um pouco menos do que , ele tem uma escrita clara e objetiva e ao mesmo tempo cheio de significados subentendidos.
Posso estar completamente equivocado, mas sinto que minha dependência sempre foi provocada por esse sentimento de ser genial, inteligente, e gentil e nunca ter retorno. Talvez meu problema tenha sido justamente me achar especial demais e, para enfrentar o tédio e a estupidez do mundo, utilizar-me das drogas p/ poder baixar o nível.
           
                 Apesar de ser apenas um diário, ele escreve e se expressa de forma tão sincera, profunda e verdadeira, que te faz refletir sobre diversos aspectos relacionado às relações pessoais, sociais e profissional. Mesmo que não tenha sido o intuito, ele me fez levantar questões que escritas a mais de vinte anos ainda são pertinentes à sociedade atual, que durante todo esse tempo nada mudou.
        A proposta do livro é fazer com que os fãs se sintam mais próximos do verdadeiro Renato e servir de inspiração a quem passa por situações parecidas e o livro mais do que cumpre com o prometido, já faz uns dias que eu terminei a leitura e ainda to totalmente presa a todas as reflexões e lições que tirei deste livro.
O maior conflito que vivia na ativa era o de só me sentir bem comigo mesmo quando alcoolizado ou drogado, e, por fim, nem isso mais estava conseguindo. Tudo para mim era dor, solidão e injustiça. Achava o mundo cruel e sem sentido, e as pessoas estúpidas, ignorantes, falsas e más.
A diagramação do livro é um show à parte. O livro contém anotações, rabiscos e desenhos feitos pelo Renato e, todas as abreviações  e siglas foram mantidas. Tudo para aproximar o leitor o máximo possível. Super recomendado, apenas.

Esquecido na Estante #1 The 100 - Os Escolhidos

O leitor compulsivo que não infinitos livros na estante sem terem lido-os ainda  que atire a primeira pedra.
Esquecidos na estante vai ser um um post fixo aqui do blog, onde todo mês eu irei fazer uma resenha de algum livro que já tenho a muitooo tempo e não tinha lido ainda. Essa foi uma maneira que eu encontrei de dar uma esperança a esses livros e diminuir o peso da minha consciência de ter tantos livros que eu queria muito ler, de ter comprado mais do que conseguiria ler e de tê-los esquecido. 
Então o primeiro livro dessa série é The 100, vamos ver minha opinião?

Título: The 100 Os escolhidos
Autora: Kass Morgan
Ano: 2014
Páginas: 287
Editora: Galera
SinopseDesde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis - considerados gastos inúteis para a sociedade restrita - serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles... ou uma missão suicida.



Avaliação: 3/5

    Livro narrado em terceira pessoa, pela visão de quatro personagens: Clarke, Bellamy, Wells e Glass, conta esta história que se passa após uma guerra nuclear que devastou a Terra tornando-a impossível de ser habitada, fazendo com que os sobreviventes vivessem em naves no espaço por centenas de anos a fim de preservar a espécie, mas como isso não seria possível eternamente, os líderes precisam tomar a decisão de enviar pessoas à Terra para saber se ela já está em condição de ser habitada. São então escolhidos cem jovem que violaram alguma lei da nave para fazer o teste.
     O livro tem uma sinopse de deixar qualquer um curioso, a história tem tudo para ser excepcional, ser uma distopia muito diferente de tudo. Mas a autora não soube aproveitar essa ideia, não soube explorar os personagens, nem a história em si. 
    Meu julgamento pode ter sido um pouco afetado pelo fato de ter visto a série primeiro que na minha opinião é muito bem construída e detalhada, detalhes esses que de certa forma eu esperava encontrar no livro, apesar de não ter ficado instigada a ler a continuação eu ainda quero ler, só por curiosidade, pra saber como a autora irá desenrolar a trama.